Um arquivo aberto de Ana Luísa Janeira: a transformação pela viagem

Judite Zamith Cruz

Resumo


O objeto do artigo é a análise textual de dois posts do blogue ArquivoVivido, de JANEIRA (17 dez. 2020): para uma epistemologia de viagem; e Viajar, colecionar, arquivar — Coisas & loisas de muitas paragens com saberes, sabores e odores. A questão de pesquisa centra-se em apreciar a influência educativa precoce da leitura, a criação de mundos virtuais, para a construção do espírito de descoberta, nomeadamente por auscultar-se a história nas facetas de romance verdadeiro e ficção verbal ou virtual. O modelo teórico e metodológico foi a análise crítica de discurso (ÍÑIGUEZ-RUEDA, 2006), orientado a relações entre conceitos: verdade histórica, personalidade de Fernão Mendes Pinto, epistemologia de viagem, imaginação do espaço em mundos possíveis, transição de séculos XVI-XVIII, património material, legado espiritual, botica medieval, cura e saber-fazer. Destaca-se a comparação entre mundos reais e virtuais, num apelo a possibilidades duma hermenêutica dupla, segundo um foco de “imaginação racional”.


Palavras-chave


análise textual; peregrinação; significados; arqueologia-genealogia foucaultiana; realidades

Texto completo:

PDF

Referências


COLLINGWOOD, R. G. The idea of history with lectures 1926-1928. In: DUSSEN, J. (Ed.), with na Introduction (Revised Ed.). Oxford: Oxford University Press, 2005.

DELEUZE, G. Conversações. Trad. Peter Pál Pelbart. São Paulo: Editora 34, 1998.

FOUCAULT, M. Arqueologia do saber. Trad. Luiz Felipe Baeta Neves. Rio de Janeiro: Editora Forense Universitária, 1986.

GIDDENS, A. The constitution of society: Outline of a theory os structuration. Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 1984.

ÍÑIGUEZ-RUEDA, L. Análisis del discurso. Manual para las ciencias sociales 2ª. ed. Barcelona: UOC, 2006.

JANEIRA, A. Figuras e configurações do Porto: Marcas em espaços escolares. Lisboa, Portugal: Apenas Livros, 2010.

JANEIRA, Ana. 5. Para uma epistemologia de viagem. Blog Arquivovivido. Lisboa, 17 dez. 2020. Disponível em: https://arquivovivido.wordpress.com/os-meus-espacos-de-construcao-producao-intelectual-cultural/viagens/. Acesso em: 20 jun. 2021.

JANEIRA, Ana. 2. Viajar, colecionar, arquivar - Coisas & loisas de muitas paragens com saberes, sabores e odores. Blog Arquivovivido. Lisboa, 17 dez. 2020. Disponível em: https://arquivovivido.wordpress.com/os-meus-espacos-de-construcao-producao-intelectual-cultural/viagens/. Acesso em: 20 jun. 2021.

MACÉ, M. Façons de lire, manières d’être. Paris: Callimard, 2011.

PINTO, F. M. Peregrinação. Lisboa: Companhia das Ideias, 2009.

SCHAEFFER, J.-M. Porquoi la fiction? Paris: Seuil, 1999.




DOI: https://doi.org/10.5585/39.2021.20602

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional