Narrativas da pandemia: de professora experiente à coordenadora pedagógica iniciante de creche

Márcia Tostes Costa da Silva, Thatiana Francelino Guedes Pineda, Maria da Graça Nicoletti Mizukami

Resumo


Este artigo se propõe a analisar, à luz das narrativas, as vivências de uma professora experiente que, durante a pandemia, assumiu a função de coordenadora pedagógica de creche. Primeiro, atuante com crianças bem pequenas em uma creche da rede pública, na Zona Oeste Paulista; depois, como gestora iniciante com atribuições em uma outra creche, do mesmo município, que atendia somente bebês. Utilizamos como aporte teórico: Clandinin e Connely (2000); Cochran-Smith e Lytle (2015); Dalberg, Moss e Pence (2019) e Oliveira-Formosinho (2009). Por meio das narrativas constatamos que as vivências da professora experiente na educação infantil influenciaram de forma substancial suas ações enquanto gestora iniciante. Compreendemos que a situação da creche física, com suas portas fechadas em virtude da pandemia da COVID19, demonstrou que a presença do professor nunca foi tão necessária.

Palavras-chave


professor; professor coordenador pedagógico; creche; pandemia

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Casa Civil, 1996.

BRASIL. Resolução nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação. Ministério da Educação Conselho Nacional de Educação Câmara de Educação Básica. Brasília, 2009.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Parecer/CP Nº 5/2020. Reorganização do Calendário Escolar, dispõe sobre a reorganização do Calendário Escolar em Razão da Pandemia da COVID-19. 2021. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=145011-pcp005-20&category_slug=marco-2020-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 23 mar. 2021.

BRASIL. Medida Provisória – MP nº 934/2020. Normas excepcionais sobre a duração do ano letivo 2020. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/medida-provisoria-n-934-de-1-de-abril-de-2020-250710591. Acesso em: 24 mar. 2021.

CANÁRIO, R. A escola: o lugar onde os professores aprendem. Psicologia da Educação. São Paulo, n. 6. p. 9-27, 1998.

CLANDININ, D. J.; CONNELLY, F. M. Narrative inquiry: experience and story in qualitative research. San Francisco: Jossey-Bass, 2000.

COCHRAN-SMITH, M; LYTLE, S. L. Relationships of Knowledge and practice: teacher learning in communities. Review of Research in Education, Vol. 24 (1999), 02 nov. 2015, p. 249-305. Disponível em: https://www.academia.edu/4746288/Chapter_8_Relationships_of_Knowledge_and_Practice_Teacher_Learning_in_Communities. Acesso em: 7 de mar. 2020.

DAHLBERG, G.; MOSS, P.; PENCE, A. Qualidade na Educação da primeira infância: perspectivas pós-modernas. Tradução: Magda França Lopes. Porto Alegre: Penso, 2019, p. 9-85.

DEWEY, J. 1859-1952. Experiência e educação. Tradução de Anísio Teixeira. 2 ed. São Paulo: Ed. Nacional, 1976, p. 65-72.

FILIPPINI, T. O papel do pedagogista. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. (orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda, 1999, p.123-127.

FOCHI, P.; COUTINHO, A. Live - Perspectivas para o retorno na Educação Infantil. 22 de maio de 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=RvU9bUQG36A. Acesso em: 22 maio 2021.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: Um encontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

GOUVEIA, B.; PLACCO, V. M. N. de. A formação permanente, o papel do coordenador pedagógico e a rede colaborativa. In: ALMEIDA, L. R.; PLACCO, V. M. N. (Org.). O coordenador pedagógico e a formação centrada na escola. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

INSTITUTO PENÍNSULA. Sentimento e percepção dos professores brasileiros nos diferentes estágios do Coronavírus no Brasil. Março de 2020. Disponível em: https://institutopeninsula.org.br/wp-content/uploads/2020/05/Pulso-Covid-19_-Instituto-Peni%CC%81nsula.pdf. Acesso em: 14 junho 2021.

MALAGUZZI, L. História, Ideias e Filosofia Básica. In: EDWARDS, C.; GANDINI, L.; FORMAN, G. (orgs.). As cem linguagens da criança: a abordagem de Reggio Emilia na educação da primeira infância. Trad. Dayse Batista. Porto Alegre: Editora Artes Médicas Sul Ltda, 1999, p. 59-104.

MARCELO, C. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, Lisboa, n. 8, p. 7-22, jan/abr 2009.

MIZUKAMI, M. G. N. Palestra on-line proferida no Seminário Internacional Virtual Brasil e Alemanha. 30 de julho de 2020 pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Universidades Alanus e Siegen, Alemanha. Disponível: https://www.mackenzie.br Acesso: 30 jul. 2020.

MOSS, P. Reconceitualizando a infância: crianças, instituições e profissionais. In: MACHADO, M. L. de A. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

NÓVOA, A. (org.). Vida de professores. Tradutores Maria dos Anjos Caseiro e Manoel Figueiredo Ferreira. Portugal: Porto Editora, 2013.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, J. Desenvolvimento profissional dos professores. In: FORMOSINHO, J. (coord.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Portugal: Porto Editora, 2009.

OLIVEIRA, R. M. A. de. Narrativas: contribuições para a formação de professores, para as práticas pedagógicas e para a pesquisa em educação. R. Educ. Públ., v. 20, n. 43, p. 289-305, mai/ago. 2011.

SAITTA, L. R. Coordenação Pedagógica e trabalho em Grupo. Porto Alegre: Artmed, 1998. In: BONDIOLI, A.; MANTOVANI, S. Manual de Educação Infantil: de 0 a 3 anos. Tradução de Rosana Severino Di Leone e Alba Olmi. 9ª ed. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 114-120.

SARMENTO, M. J.; PINTO, M. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. Disponível em: https://pactuando.files.wordpress.com/2013/08/sarmento-manuel-10.pdf.

Acesso em: 05 mar. 2020.

SARMENTO, M. J. Gerações e alteridade: Interrogações a partir da sociologia da infância. Educ. Soc., Campinas, vol.26, n. 91, p. 361-378, Maio/Ago. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v26n91/a03v2691.pdf. Acesso em: 20 jan. 2021.

SCHÖN, D. A. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. (coord.). Os professores e a sua formação. 3 ed. Lisboa, Publicações Dom Quixote, 1997. (Seleção, digitação, diagramação de José Lino Hack e Mara Brum. Pelotas, FaE-UFPel, stembark de 2014).

SOUZA, V. L.; PLACCO, V. M. N. Entraves da formação centrada na escola: possibilidades de superação pela parceria da gestão na formação. In: ALMEIDA, L. R.; PLACCO, V. M. N. (Org.). O coordenador pedagógico e a formação centrada na escola. São Paulo: Edições Loyola, 2013.

VINHA, M. P.; WELCMAN, M. Quarta aula: a questão do meio na pedologia, Lev Seminovich Vigotski. Márcia Pileggi Vinha (Tradutora); Psicologia USP, vol. 21 n. 4, agosto. São Paulo, 2010. Disponível em https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S010365642010000400003&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 18 de abril de 2020.




DOI: https://doi.org/10.5585/39.2021.20623

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional