Professores na Educação de Jovens e Adultos: inserção, precarização e formação continuada

Joana Celia Passos

Resumo


O presente texto apresenta reflexões sobre a formação continuada ofertada aos professores que atuam na Educação de Jovens e Adultos em uma Rede Municipal de Ensino, explorando suas interfaces com os processos de ingresso e de constituição da docência nessa modalidade educativa. Análise documental e entrevistas foram os procedimentos metodológicos utilizados para compreensão do objeto. Como resultados principais, evidenciou-se a desvantagem apresentada da EJA no conjunto das políticas educacionais, dado que a concepção de provisoriedade dos gestores públicos não os permite assumir a educação como direito para jovens e adultos, o que reflete na baixa institucionalização dessa modalidade nos sistemas de ensino.


Palavras-chave


Docência. Educação de Jovens e Adultos. Formação continuada.

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Sônia. Professores efetivos, professores substitutos: caminhos de persistência e rendição norteados pelo tipo de contratação. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 1998.

ARROYO, Miguel Gonzáles. Formar educadoras e educadores de jovens e adultos. In: SOARES, L. Formação de educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica; SECAD-MEC; UNESCO, 2006.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL PELA FORMAÇÃO DOS PROFESSORES EM EDUCAÇÃO (ANFOPE). Documento Final X Encontro Nacional, Brasília, 2000.

BARRETO, V. Formação permanente ou continuada. In: SOARES, Leôncio. Formação de Educadores de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica; SECAD-MEC;UNESCO, 2006.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB 11/2000. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB11_2000.pdf. Acesso em: 05 nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução nº 3, de 15 de junho de. 2010. Institui Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à duração dos cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de EJA; idade mínima e certificação nos exames de EJA; e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida por meio da Educação a Distância. Disponível em: . Acesso em: 05 nov. 2018.

DI PIERRO, Maria Clara. Um balanço da evolução recente da educação de jovens e adultos no Brasil. In: UNESCO. (org.) Construção coletiva: contribuições à educação de jovens e adultos. Brasília: UNESCO, MEC, RAAAB, 2005, p. 17-30.

DINIZ-PEREIRA, Júlio. Formação continuada de professores. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade et al (Orgs.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, UFMG: Gestrado, 2010. CD-ROM.

GATTI, Bernadete Angelina. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 13, n. 37, jan./abr., p.57-70, 2008.

LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes; GAYA, Sidneya Magaly. Elementos constitutivos no campo da educação de jovens e adultos na formação inicial docente em cursos de pedagogia nos documentos analisados na pesquisa. Revista Lugares de Educação, Bananeiras/PB, v. 3, n. 6, p. 38-57, jul./dez. 2013.

MACHADO, Maria Margarida. Processos de formação de educadores de jovens e

adultos: os desafios políticos e pedagógicos da formação de educadores de EJA no Brasil. IN: DALBEN, Angela Imaculada et. al (Org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente: educação de jovens e adultos. Belo Horizonte: Autêntica, abr. 2010. p 100-121.

MARIN, Aída Junqueira. Precarização do trabalho docente. IN: OLIVEIRA, Dalila Andrade et al. (Org.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, UFMG: Gestrado, 2010. CD-ROM.

MIGUEL, Denise Soares. O trabalho temporário no Magistério Público Estadual de Santa Catarina. 181 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina. Florianópolis, 1996.

SACRISTÁN, José Gimeno. O currículo: uma reflexão sobre a prática. Tradução de Ernani F da Rosa. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 1998.

SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES DE JOVENS E ADULTOS. Considerações da Plenária Final 30 de maio a 02 de junho - Goiânia/GO

(Versão Preliminar). 2007.

SOARES, Leôncio. O educador de jovens e adultos e sua formação. Educação em Revista, Belo Horizonte, n. 47, p. 83-100, jun. 2008.




DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n47.5887

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

EccoS – Revista Científica
ISSN da versão online: 1983-9278
ISSN da versão impressa: 1517-1949
www.revistaeccos.org.br