Educação em direitos humanos em tempos de crise

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.16827

Palavras-chave:

Crise, Educação, Direitos humanos

Resumo

O estudo tem por objetivo apresentar reflexões acerca da Educação em Direitos Humanos considerando um contexto de crise permanente do Estado. A metodologia se assenta em uma abordagem qualitativa sendo uma pesquisa exploratória que tem por método o levantamento e análise de fontes bibliográficas. Os resultados alcançados evidenciam que tal crise dificulta o processo de tomada de decisões estendendo as dificuldades a setores como assistência social, moradia, saúde e educação. É nesse cenário, que se considera de fundamental importância educar para os direitos humanos. Essa proposta de educação, afirma a escola enquanto lugar de acesso, garantia e conhecimento sobre os direitos humanos, perspectivando assim, a luta por justiça social e dignidade humana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Linda Carter Souza da Silva, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Educação

Luiz Gomes da Silva Filho, UFERSA

Ciências Humanas - Educação

Referências

ALTHUSSER, Louis. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. 3. ed. Lisboa: Editorial Presença/Martins Fontes, 1980.

BALL, Stephen; MAINARDES, Jefferson. (Org). Políticas Educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

BAUMAN, Zygmunt. BORDONI, Carlo. Estado de Crise. Trad. Renato Aguiar. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2016.

BOBBIO, Norberto. Liberalismo e democracia. 6. ed. São Paulo: Brasiliense, 2005.102p.

BOGDAN, Robert; BIKLEN, Sari. - Características da investigação qualitativa. In: Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto, Porto Editora, 1994. p.47- 51.

BRASIL. Programa Mundial para Educação em Direitos Humanos. ONU. Brasília, 2012. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000217350_por. Acesso em: 28 Out. 2019.

BRASIL. MEC. Diretrizes Nacionais para a Educação em Direitos Humanos. Resolução Nº1 de 30 de Maio de 2012. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=10889- rcp001-12&category_slug=maio-2012-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 22 Mai. de 2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/#/site/inicio. Acesso em: Out. 2019.

BRASIL. Lei 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Brasília, Secretaria de Assuntos Jurídicos da Casa Civil. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm . Acesso em: 03 fev. 2020.

BRASIL. Caderno de educação em direitos humanos. Educação em Direitos Humanos: Diretrizes Nacionais, Brasília, 2013.

CANDAU, Vera Maria. Et al. Educação em Direitos Humanos e formação de professores(as). 1 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

COMPARATO, Fábio Konder. A Afirmação Histórica dos Direitos Humanos. São Paulo: Editora Saraiva, 2010.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 14 ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

FREIRE, Paulo.. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

GAZIER, Bernard. A Crise de 1929. Porto Alegre: L&PM Editores, 2009.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

GIL, Antônio Carlos.Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2008.

GIL, A. D.; BARIZÃO, D. F. A crise econômico-financeira de 2008/2009 e seu impacto no Brasil. Revista Horizonte Científico. 6(1), 2012.

GOFFMAN, Erving. Estigma: notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Rio de Janeiro: Editora Guanabara Koogan S.A, 1988.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. 6 ed. Trad. Carlos Nelson Coutinho. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 1988.

HOBSBAWN, Eric. Era dos extremos: o breve século XX:1914-1991. Trad. Marcos Santarrita. São Paulo: Companhia das letras, 1995.

ILLICH, Ivan. Sociedade sem escola. trad. Lúcia Mathilde Endlich orth. 7.ed. Petrópolis - RJ. Vozes, 1986.

MAGDENZO, Abraham. Educación em Derechos Humanos. Bogotá: Cooperativa Editorial Magisterio, 2005. IN: CANDAU, Vera Maria; PAULO, Iliana; ANDRADE, Marcelo; LUCINDA, Maria da Consolação; SACAVINO, Susana; AMORIM, Viviane. Educação em Direitos Humanos e formação de professores(as). 1. ed. São Paulo: Cortez, 2013.

MICHAELIS. Dicionário da Língua Portuguesa. Disponível: http://michaelis.uol.com.br/moderno-portugues/busca/portugues-brasileiro/crise/. Acesso em: 29 Out. 2019.

MONTEIRO, Denise Mattos. Introdução à história do Rio Grande do Norte. 3. ed. Natal: RN: EDUFRN, 2007.

SAVIANI, Demerval. História das Ideias Pedagógicas no Brasil. São Paulo: Autores Associados, 2013.

TOURAINE, Alain. Após a crise: a decomposição da vida social e o surgimento de atores não sociais. Trad. Fracisco Morás. Petrópolis, RJ: Vozes, 2011.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

SILVA, Linda Carter Souza da; FILHO, Luiz Gomes da Silva. Educação em direitos humanos em tempos de crise. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 470–483, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.16827. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/16827. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos