Discurso do Sujeito Coletivo: a visão dos docentes do curso de ciências biológicas licenciatura de uma Universidade Federal frente à inclusão de alunos com deficiência no Ensino Superior

João Paulo Xavier de Freitas, Ana Carolina Sales Oliveira

Resumo


A inclusão de alunos com deficiência no Ensino Superior brasileiro é respaldada por aparatos legais criados ao longo dos últimos 30 anos. Apesar disso, nota-se grande dificuldade de as universidades lidarem de forma efetiva com esse público alvo. Desta forma, este trabalho tem por objetivo averiguar as percepções de docentes de uma universidade federal quanto à inclusão educacional destes alunos em um curso de licenciatura em ciências biológicas. Por meio do método do Discurso do Sujeito Coletivo, foi possível verificar e discutir os desafios que envolvem essa questão, identificando que, para além de políticas públicas, a prática docente adequada e a criação de ações pela universidade são essenciais para a real inclusão destes alunos.

Palavras-chave


Educação Inclusiva; Ensino Superior; Inclusão.

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Imprensa Oficial, 1988.

BRASIL. Declaração de Salamanca e linha de ação sobre necessidades educativas especiais. Brasília: UNESCO, 1994.

BRASIL. Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação/Gabinete do Ministro (GM). Aviso Circular nº 277. Brasília: MEC/GM, 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria Ministerial nº 1.679/99. Dispõe sobre os requisitos de acessibilidade à pessoa portadora de deficiência para instruir processos de autorização e reconhecimento de cursos e de credenciamentos de instituições. Brasília, 1999.

BRASIL. Decreto nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999. Presidência da República. Brasília: Paraná, 1999.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Diretrizes Nacionais para a educação especial na educação básica. Brasília, 2001.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Brasília, 23 dez. 2005.

BRASIL. Ministério da Educação/Secretaria de Educação Especial (SEESP). Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC, 2008.

BRASIL. Lei nº 13.146, de 6 de julho de 2015. Institui a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência. Estatuto da Pessoa com Deficiência. Diário Oficial da União, Brasília, 7 jul. 2015.

BRASIL. Resolução CNE/CEB 01, de 18 fev. 2002. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica. 2002. Disponível em: Acesso em: 10 dez. 2019.

CABRAL, Leonardo Santos Amâncio. Inclusão do público-alvo da Educação Especial no Ensino Superior brasileiro: histórico, políticas e práticas. Revista de Educação PUC-Campinas, n. 22, p. 371-387, 2017.

CASTANHO, Denise Molon; Freitas, Soraia Napoleão. Inclusão e prática docente no ensino superior. Revista Educação Especial, n. 27, 2006.

FERRARI, Marian A L Dias; SEKKEL, Marie Claire. Educação inclusiva no ensino superior: um novo desafio. Psicologia Ciência e Profissão, v. 27, n. 4, p. 636-647, 2007.

FIGUEIREDO, Marília Z. A.; CHIARI, Brasilia M,; GOULART, Bárbara N. G. de. Discurso do Sujeito Coletivo: uma breve introdução à ferramenta de pesquisa qualiquantitativa. Distúrbios da Comunicação, n. 25, p. 129-136, 2013.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria Cavalcanti. O sujeito coletivo que fala. Interface-Comunicação, Saúde, Educação, v. 10, p. 517-524, 2006.

LEFEVRE, Fernando; LEFEVRE, Ana Maria Cavalcanti. Discurso do Sujeito Coletivo: Representações sociais e intervenções comunicativas. Texto & Contexto Enfermagem, v. 23, p. 502-507, 2014.

MOREIRA, Laura Ceretta; BOLSANELLO, Maria Augusta; SEGER, Rosangela Gehrke. Ingresso e permanência na Universidade: alunos com deficiências em foco. Educar em Revista, n. 41, p. 125-143, 2011.

ROCHA, Telma Brito; MIRANDA, Theresinha Guimarães. Acesso e permanência do aluno com deficiência na instituição de ensino superior. Revista Educação Especial, v. 22, n. 34, 2009.

ROSA, Ângela Coronel da. Compreendendo o paradigma da inclusão. Revista Educação Especial, n. 29, 2007.

SANT’ANA, Izabella Mendes. Educação Inclusiva: concepções de professores e diretores. Psicologia em estudo, n. 10, 2005.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Rio de Janeiro, Editora Vozes Limitada, 2012.

UNESCO. Declaração Mundial sobre Educação para Todos: plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Tailândia, 1990.




DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.n35.16869

Direitos autorais 2020 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.