Analisando a sequência didática interativa no processo de construção/reconstrução de concepções de licenciandos em Química sobre a natureza da Ciência

Jéssica Silva Vila Nova, Ruth do Nascimento Firme

Resumo


Neste artigo, temos o objetivo de analisar o desenvolvimento de uma sequência didática interativa, enquanto sistema de atividade, realizada por licenciandos em Química no processo de construção/reconstrução de suas concepções sobre a Natureza da Ciência. Realizamos uma pesquisa qualitativa e participante, desenvolvida no âmbito da formação inicial de professores de Química, e contamos com a participação de dezesseis licenciandos. A partir dos resultados das análises, podemos dizer que a SDI, enquanto sistema de atividade, contribuiu no processo de construção/reconstrução das concepções dos licenciandos sobre a Natureza da Ciência, na medida em que eles se constituíram como sujeitos da atividade, utilizaram artefatos mediadores, seguiram uma divisão de trabalho e as regras da SDI dentro de uma comunidade de sala de aula junto à professora-pesquisadora. Destacamos que a multiplicidades de vozes, a historicidade e as contradições, princípios do sistema de atividades, foram constitutivos desse processo.


Palavras-chave


formação inicial de professores; natureza da ciência; sequência didática interativa; teoria da atividade

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, B. C.; JUSTI, R. O caso histórico Marie Curie: investigando o potencial da história da ciência para favorecer reflexões de professores em formação sobre natureza da ciência. ALEXANDRIA Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 12, n. 1, p. 351-373, maio 2019. DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2019v12n1p351. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2019v12n1p351. Acesso em: 11 jul. 2020.

ALONSO, A. V. Importância da alfabetização científica e do conhecimento acerca da natureza da ciência e da tecnologia para a formação de um cidadão. Em: Maciel, M. D.; AMARAL, C. L. C.; GUAZZELLI, I. R. B. Ciência, Tecnologia e Sociedade: pesquisa e ensino. São Paulo: Terracota, 2010.

BARBOSA, F.T.; AIRES, J. A. A natureza da ciência e a formação de professores: um diálogo necessário. ACTIO: Docência em Ciências, Curitiba, v. 3, n. 1, p. 115-130, jan./abr. 2018. DOI: 10.3895/actio.v3n1.7093. Disponível em: https://periodicos.utfpr.edu.br/actio/article/view/7093. Acesso em: 11 jul. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

CENCI, A.; DAMIANI, M. F. Desenvolvimento da Teoria Histórico-Cultural da Atividade em três gerações: Vygotsky, Leontiev e Engeström. Roteiro, Joaçaba, v. 43, n. 3, p. 919-948, set./dez. 2018. DOI: http://dx.doi.org/10.18593/r.v43i3.16594 Disponível em: https://portalperiodicos.unoesc.edu.br/roteiro/article/view/16594. Acesso em: 10 set. 2020.

DUARTE, N. A teoria da atividade como uma abordagem para a pesquisa em educação. PERSPECTIVA, Florianopolis, v. 20, n. 02, p. 279-301, jul./dez. 2002.

ENGESTRÖM, Y. Expansive Learning at Work: Toward an activity theoretical reconceptualization. Journal of Education and Work. v.14, n.1, p.131-156, 2001. DOI: https://doi.org/10.1080/13639080020028747 Disponível em: https://www.tandfonline.com/loi/cjew20. Acesso em: 22 jul. 2020.

MOURA, B. A. O que é natureza da ciência e qual sua relação com a história e filosofia da ciência? Revista Brasileira de História da Ciência, Rio de Janeiro, v. 7, n. 1, p. 32-46, jan. - jun. 2014. Disponível em: https://www.sbhc.org.br/arquivo/download?ID_ARQUIVO=1932. Acesso em 13 jul. 2021.

OLIVEIRA, M. M. Círculo hermenêutico dialético como carro-chefe da metodologia interativa e ferramenta para sequência didática. Em: COSTA, A. P.; SOUZA, F. N.; SOUZA, D. N.. Investigação qualitativa: inovação, dilemas e desafios. Ludomedia, 2014.

OLIVEIRA, M. M. de. Círculo hermenêutico-dialético como sequência didática interativa. Interfaces Brasil/Canadá, Revista Brasileira de Estudos Canadenses, v.11, n.01, p. 235-251, jan.,2011. Disponível em: https://periodicos.ufpel.edu.br/ojs2/index.php/interfaces/article/view/7173 Acesso: 31 out 2018.

OLIVEIRA, M. M. de. Sequência Didática Interativa no processo de formação de professores. Petrópolis: Vozes, 2018.

OLIVEIRA, W. C.; DRUMMOND, J. M. H. F. Refletindo sobre desafios à inserção didática da história e filosofia da ciência em oficina de formação docente. ALEXANDRIA Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, Florianópolis, v. 8, n. 3, p. 151-179, nov. 2015. DOI: https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n3p151. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/alexandria/article/view/1982-5153.2015v8n3p151. Acesso em: 11 jul. 2020.

PETRAGLIA, I.; ALMEIDA, C. (Org.); DIAS, E. D. M.; QUEIROZ, J. J.; LORIERI, M. A. Estudos de complexidade. São Paulo: Xamã, 2006.

THIOLLENT, M. Metodologia da pesquisa-ação. 18.ed. São Paulo: Cortez, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5585/41.2022.20487

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional