Pandemia e merenda escolar: silenciamentos, dissimulações e efeitos de sentido nas normas de distribuição dos kits de alimentação nas escolas públicas

Gabriela Alves de Arruda, Dennys Dikson

Resumo


O presente artigo traz uma investigação analítico-discursiva da Lei 13.987/2020, da Resolução 02/2020 FNDE[1] e da Cartilha de orientação do PNAE[2], normatizações da União destinadas ao controle, orientação e distribuição da merenda durante o período pandêmico da COVID-19, através de kits escolares. Fundamentados na Análise do Discurso fundada e desenvolvida por Michel Pêcheux (2009), e nas investigações de Orlandi (2007, a; 2007,b), Florêncio et al. (2009), dentre outros, realizamos análises dessas legislações, desvelando efeitos de sentido e construções discursivo-ideológicas carregados de silenciamentos e dissimulações das responsabilidades alimentares e educacionais inerentes ao Estado.

[1] Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação.

[2] Programa Nacional de Alimentação Escolar.


Palavras-chave


análise do discurso; merenda escolar; kit de alimentação escolar; programa nacional de alimentação escolar; políticas públicas da educação

Texto completo:

PDF

Referências


ARRUDA, Gabriela Alves de. Do direito à merenda escolar ao discurso do direito:

uma análise discursiva do programa nacional de alimentação escolar – PNAE.

Dissertação de Mestrado. Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade

Federal de Alagoas. Maceió, 105p., 2018.

BEUERLEN, Alexandra. (et al). Direito à Alimentação Adequada/Grupo de Trabalho “Alimentação Adequada”. Brasília: Escola Superior do Ministério Público da União, Manuais de Atuação ESMPU, 2008, v.6.

BRASIL, Constituição Federal de (1988) – VadeMecum. São Paulo: Rideel, 2009.

BRASIL. Presidência da República. Decreto 591: Atos Internacionais. Pacto Internacional sobre Direitos Econômicos, Sociais e Culturais. Brasília, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 11.947, de 16 de junho de 2009. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/lei/l11947.htm Acesso em: 23/01/2017.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução/CD/FNDE nº 38, de 16 de julho de 2009. Disponível em: http://www.fnde.gov.br/fnde/legislacao/resolucoes/item/3341-resolu%C3%A7%C3%A3o-cd-fnde-n%C2%BA-38-de-16-de-julho-de-2009 acesso em: 23/01/2017.

BRASIL, Presidência da República. Cartilha Nacional da Alimentação Escolar. Ministério da Educação – FNDE/MEC, Brasília-DF, 2014.

BRASIL, Presidência da República. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicaocompilado.htm acesso em: 23/01/2017.

CAVALCANTE, Maria do Socorro Aguiar de Oliveira. Qualidade e cidadania nas reformas da educação brasileira: o simulacro de um discurso modernizador. Maceió: Edufal, 2007.

CAVALCANTE (org.). As malhas de discursos (re)veladores. Maceió: EDUFAL, 2005.

COURTINE, Jean-Jacques. [1981]. Análise do Discurso: o discurso comunista endereçado aos cristãos. Tradução de Bacharéis em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. São Carlos: EdUFSCar, 2009 apud CAVALCANTE, Maria do Socorro Aguiar de Oliveira. Qualidade e cidadania nas reformas da educação brasileira: o simulacro de um discurso modernizador. Maceió: Edufal, 2007.

COURTINE. Análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Paulo: EDUFSCAR, 2009.

DIKSON, Dennys; ARRUDA, Gabriela Alves de. “Ideologia e efeitos de sentido: Um

olhar discursivo na Cartilha Nacional de Alimentação Escolar”. SIGNOTICA (UFG), v.

, p. 553-574, 2017.

FLORÊNCIO, Ana Maria Gomes [et al.]. Análise do discurso: fundamentos & práticas. Maceió: Edufal, 2016.

MAGALHÃES, Belmira. As marcas do corpo contando história: um estudo sobre a violência doméstica. Maceió: EDUFAL, 2005.

ORLANDI, Eni. Análise de discurso: princípios & procedimentos. 7ª Edição. Campinas: Pontes, 2007a.

ORLANDI. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. Campinas: UNICAMP, 2007b.

ORLANDI. Discurso, imaginário social e conhecimento. In: Em Aberto, Brasília, ano 14, n. 61, jan/mar. 1994.

ORLANDI. “A análise do discurso em suas diferentes tradições intelectuais: o Brasil”. In: Anais do 1º Seminário de Estudos em Análise do Discurso. 2003, Nov 10-13. Porto Alegre (RS): UFRGS, 2003.

PÊCHEUX, Michel.; FUCHS, Catherine. “A propósito de análise automática do discurso: atualização e perspectivas” (1975) In: GADET, Françoise, HAK, Tony. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux, 4a. ed. Campinas/ SãoPaulo:Editora UNICAMP, 2010.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Unicamp, 1995.

SARAIVA, Elisa Braga et al. “Panorama da compra de alimentos da agricultura familiar para o Programa Nacional de Alimentação Escolar”. Ciência & Saúde Coletiva, v. 18, n. 4, p. 927-936, 2013.

ZIEGLER, Jean. Relatório do relator especial do direito à alimentação. Submetido de acordo com a Resolução n. 2000/10 da Comissão de Direitos Humanos. Nações Unidas, Conselho Econômico e Social. E/CN.4/2001/53, quinquagésima sétima sessão, 7 fev. 2001.




DOI: https://doi.org/10.5585/40.2022.20505

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2021 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2021 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional