Influência da categoria administrativa, modalidade de aplicação e nota Ideb na avaliação Enade dos cursos de administração do estado de Minas Gerais

Henrique Rosario Carvalho Esteves, Agnaldo Keiti Higuchi, Raquel Cristina Lucas Mota

Resumo


As políticas públicas são ações realizadas pelo Estado, envolvendo suas iniciativas, investimentos e prioridades com intuito de atender a determinadas demandas sociais. No campo da educação, por exemplo, têm-se as políticas públicas para concessão, expansão e avaliação do desempenho estudantil, como o IDEB e o ENADE. O objetivo desta pesquisa foi analisar a influência da categoria administrativa, da modalidade de aplicação e das notas obtidas nas provas do Ideb, nas notas do Enade de 2018 dos cursos de Administração de Minas Gerais. Essa pesquisa descritiva, com abordagem de dados quantitativa utilizou pesquisa documental nos sites E-Mec e Q Edu para coleta de dados, e ferramentas estatísticas de regressão logística e testes de médias para análise. Como resultado observou-se influência da natureza administrativa e da forma de aplicação, e a não influência do desempenho no Ideb no desempenho no Enade para os cursos de Administração analisados.


Palavras-chave


Enade; Ideb; políticas públicas; políticas públicas educacionais

Texto completo:

PDF

Referências


ANSTINE, J.; SKIDMORE, M. A Small Sample of Traditional and Online Courses with Sample Selection Adjustment. Journal of Economic Education, v. 36, n. 2, p. 107-127, 2005.

BALDISERRA, P. Desempenho dos Alunos no Enade: uma comparação por meio do capital cultural entre as modalidades presencial e o EAD. 2016. Dissertação de Mestrado – Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo, 2016.

BONETI, L. W. Políticas públicas por dentro. 2. ed. Ijuí: Unijuí, 2007.

BRASIL, M. DA E. Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior Cadastro e-MEC. . [S.l: s.n.]. Disponível em: . , 2021

BRASIL. Ministério da Educação. Decreto nº 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: MEC, 2005.

CAETANO, C. C. R. et al. Desempenho no Enade em Ciências Contábeis: ensino a distância (EAD) versus presencial. Revista Universo Contábil, v. 11, n. 4, p. 147–165, 2015.

CURY, C. R. J. O público e o privado na educação brasileira contemporânea: posições e tendências. Caderno de Pesquisa, n. 81, p. 33-44, maio 1992.

DANCEY, C. P.; REIDY, J. Estatística sem matemática para psicologia. Porto Alegre: Artmed, 2006.

FONSECA, J. S.; MARTINS, G. A. Curso de estatística. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2011.

FRANCO, A. de P. Ensino Superior no Brasil: cenário, avanços e contradições.

Jornal de Políticas Educacionais, n. 4, p. 53-63, jul./dez. 2008.

GATTI, B. Avaliação de sistemas educacionais no Brasil. Sísifo: Revista de Ciências da Educação, v. 9, n. 2, 2009. Disponível em: . Acesso em: 10 jul. 2021.

GIL, A. C. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2006.

GOMES, L. F. EAD no Brasil: perspectivas e desafios. Avaliação (Campinas) (online), v.18, n.1, p. 13-22, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v18n1/02.pdf. Acesso em: 08 fev. 2022.

HAIR JUNIOR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 5. ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.

INEP. Indicadores Financeiros Educacionais. [S.l: s.n.]. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/acesso-a-informacao/dados-abertos/indicadores-educacionais/indicadores-financeiros-educacionais. Acesso em: 8 fev 2022., 2022.

INEP. Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). . [S.l: s.n.]. Disponível em: https://www.gov.br/inep/pt-br/areas-de-atuacao/pesquisas-estatisticas-e-indicadores/ideb. Acesso em: 1 jul. 2021. , 2021

JESUS, R. Desempenho no Enade: Comparação das instituições públicas e privadas do curso de ciências contábeis no Brasil. 2017. Monografia (Graduação) – Universidade de Rio Verde, Rio Verde-Goiás, 2017.

MANCEBO, D.; VALE, A. A.; MARTINS, T. B. Políticas de expansão da educação superior no Brasil 1995-2010. Revista Brasileira de Educação. (online), v. 20, n. 60, p. 31-50, 2015.

MEC, M. DA E. Avaliações da Aprendizagem. . [S.l: s.n.]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnld/dicionarios/190-secretarias-112877938/setec-1749372213/18843-avaliacoes-da-aprendizagem. Acesso em: 12 jul. 2021a. , 2021

MEC, M. DA E. Enade – Apresentação. . [S.l: s.n.]. Disponível em: . Acesso em: 19 jul. 2021b. , 2021.

MEURER, A. M.; PEREIRA, V. H. Desempenho no Enade e as Condições do Processo Formativo de Acadêmicos de Ciências Contábeis. Contextus - Revista Contemporânea de Economia e Gestão, v. 18, n. 1, p. 178-190, 2020.

OLIVEIRA, A. F. Políticas Públicas Educacionais: conceito e contextualização numa perspectiva didática. In: OLIVEIRA, A. F.; FRANÇA, G. (orgs). Fronteiras da Educação: desigualdades, tecnologias e políticas. Goiás:Editora PUC Goiás, 2010.

QUEIROZ, R. B. Formação e gestão de políticas públicas. 1. ed. Curitiba: InterSaberes, 2013.

RUA, M. DAS G. Políticas Públicas. 3. ed. Florianópolis: Departamento de Ciências da Administração / UFSC, 2014. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/145407/1/PNAP%20-%20Modulo%20Basico%20-%20GPM%20-%20Politicas%20Publicas.pdf. (PNAP).

SEBRAE. Políticas Públicas Conceitos e Práticas. 7. ed. Minas Gerais: Sebrae, 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 jun. 2021.

SOUZA, C. Políticas Públicas: uma revisão da literatura. Caderno Sociologias, v. 8, n. 16, p. 20–45, 2006.

SOUZA, F. J.; SOUZA, J. S.; ELLIOT, L. G.; HILDENBRAND, L. Avaliação da Educação Superior no Brasil – do Provão ao ENADE: um estudo meta-avaliativo. Meta: Avaliação, edição especial nº2, p.22-42, 2018.

TABACHNICK, B. G.; FIDELL, L. S. Using Multivariate Statistics. 6. ed. Boston: Pearson, 2013.

TUKEY, J. W. Exploratory data analysis. [S.l.]: Addison-Wesley, 1977.

VIDAL, H. M.; VIEIRA, S. F. Gestão Educacional e Resultados no Ideb: um estudo de caso em dez municípios cearenses. Estudos em Avaliação Educacional, v. 22, n. 50, p. 419–434, 2011.




DOI: https://doi.org/10.5585/41.2022.20824

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2022 Dialogia

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2022 Todos os direitos reservados.

Esta obra está licenciada com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional