Pedagogia psicodramática

humanismo e inovação no ensino e na aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/48.2024.23926

Palavras-chave:

Pedagogia psicodramática, humanismo, inovação, educação básica

Resumo

O tema deste estudo de caráter bibliográfico é a pedagogia psicodramática proposta por Maria Alicia Romaña, enquanto prática humanista e inovadora. Diante dos desafios educacionais contemporâneos, a questão que baliza o desenvolvimento das análises apresentadas problematiza: em que medida o método psicodramático pode ser considerando humanista e inovador considerando o contexto da educação básica? Em consonância com essa problemática, o objetivo principal foi analisar a pertinência da aplicação do método psicodramático, enquanto prática humanista e inovadora, no processo de escolarização na educação básica. Nessa perspectiva, os resultados apontam que essa proposta metodológica se responsabiliza social e politicamente com as necessidades humanas dos estudantes para além dos aspectos cognitivos. Embora exija um esforço significativo do professor, ela é uma metodologia ativa proporcionalmente producente e produtora de aprendizagens significativas e personalizadas. Nesse sentido, ela pode ser considerada inovadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Lucas Martins, Centro Universitário Internacional UNINTER

Especialista / Mestrando

 

Luís Fernando Lopes, Centro Universitário Internacional UNINTER

Docente / Doutor

 

Referências

ALTARUGIO, M. A. Método educacional psicodramático como metodologia ativa no contexto do estágio supervisionado. Rev. bras. Psicodrama. São Paulo, v. 27, n. 1, p. 118-124, jun. 2019. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932019000100012. Acesso em: 13 ago. 2022. DOI: http://dx.doi.org/10.15329/0104-5393.20190012

GIL, A.C. Métodos e técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MARTIN, M. A. F.; Altarugio, M. H. Pedagogia psicodramática: uma proposta de metodologia ativa de Maria Alicia Romaña. São Paulo: Ágora, 2022.

MORENO, J. L. Psicodrama. São Paulo: Cultrix, 2013.

RIBEIRO, D. de F. A decolonialidade na Pesquisa e Prática Psicodramáticas: pela superação de epistemicídios históricos. Revista Brasileira de Psicodrama, n. 31, 2023. Disponível em: https://www.revbraspsicodrama.org.br/rbp/article/view/596. Acesso em: 13 out. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/psicodrama.v31.596

ROMAÑA, M. A. Construção coletiva do conhecimento através do psicodrama. São Paulo: Papirus, 1992.

ROMAÑA, M. A. Sociedade de controle e pedagogia psicodramática. Rev. bras. psicodrama, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 57-70, jun. 2012. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-53932012000100006&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 23 fev. 2023.

ROMAÑA, M. A. Psicodrama pedagógico: método educacional psicodramático. 2 ed. São Paulo: Papirus, 1987.

Downloads

Publicado

26.02.2024

Como Citar

MARTINS, José Lucas; LOPES, Luís Fernando. Pedagogia psicodramática: humanismo e inovação no ensino e na aprendizagem. Dialogia, [S. l.], n. 48, p. e23926, 2024. DOI: 10.5585/48.2024.23926. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/23926. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos