Discutindo o ensino por investigação e os modelos didáticos na formação inicial de professores de biologia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/48.2024.25053

Palavras-chave:

concepções pedagógicas; construtivismo; ensino de ecologia; ensino remoto emergencial

Resumo

Para compreender as contribuições do Ensino por Investigação (EI) e dos modelos didáticos (tradicional, tecnológico, espontaneísta, alternativo/investigativo) na formação inicial docente, discutidas no Ensino Remoto Emergencial, realizamos esta pesquisa de caráter qualitativo descritivo, em duas vertentes: i) análise dos planos de aula de Ecologia elaborados por licenciandos de Ciências Biológicas; ii) diagnóstico de quais modelos didáticos eles intencionam vivenciar na sua futura prática docente. Registramos predomino de EI com abordagem estruturada (8), a qual permite protagonismo estudantil limitado em relação à semiestruturada (2) e aberta (1). Verificamos concordância com os modelos construtivistas, mas também foram apontados elementos tradicionais/tecnicistas, revelando que os licenciandos constroem seu próprio modelo didático, que é híbrido e pouco consistente por possuir concepções antagônicas em relação aos objetivos, conteúdo, metodologia e avaliação. Concluímos que é preciso ampliar os espaços de discussão do EI atrelado aos pressupostos dos modelos didáticos para evitar o hibridismo de modelos dissonantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Henrique da Cruz Santos, Faculdade de Educação de Itapipoca; Universidade Estadual do Ceará – FACEDI/UECE

Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas

Andréa Pereira Silveira, Universidade Estadual do Ceará – UECE

Pós-Doutorado em Ecologia e Recursos Naturais

Referências

AYRES-PEREIRA, T. I; MARCONDES, M. E. R. O modelo didático de professores de ciências e suas concepções de ensino e aprendizagem. Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, n. Extra, p. 223-228, 2013. https://raco.cat/index.php/Ensenanza/article/view/296499.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Conselho Pleno. Parecer nº 2/2015. Diretrizes curriculares nacionais para a formação inicial e continuada dos profissionais do magistério da educação básica. Brasília, DF: CNE, 2015. http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file

CALDEIRA, A. M. A.; MANECHINE, S. R. S. Apresentação e representação de fenômenos biológicos a partir de um canteiro de plantas. Investigações em Ensino de Ciências, v. 12, n. 2, p. 227-261, 2007. https://ienci.if.ufrgs.br/index.php/ienci/article/view/473

COSTA, M. A. Metodologias ativas de aprendizagem aplicadas ao ensino remoto emergencial. CEFET-MG: Belo Horizonte, 2020. https://www.dirgrad.cefetmg.br/wp-content/uploads/sites/81/2021/06/Ebook_MAA_ERE_ADLIA_2020.pdf. Acesso em: 22 out. 2021.

DIAS, M. G. SESSA, P. Ensino de zoologia em foco: interações e atividades de pesquisa. Enseñanza de las ciencias: revista de investigación y experiencias didácticas, n. Extra, p. 5493-5497. 2017. https://ddd.uab.cat/pub/edlc/edlc_a2017nEXTRA/123_-_Ensino_de_Zoologia_em_foco_interacoes_e_atividades_investigativas.pdf

EITERER, C. L.; MEDEIROS, Z. Metodologia de Pesquisa em Educação. Belo Horizonte: UFMG-Faculdade de Educação, 2010.

EUFRÁSIO, M. C. V.; SILVEIRA, A. P. O Ceará é totalmente circunscrito à Caatinga? O que dizem os livros didáticos e os professores do ensino médio? Enciclopédia Biosfera, v.14 n. 26, p. 1190-1204, 2017. https://doi.org/10.18677/EnciBio_2017B101

FREIRE-MAIA, N. A Ciência por dentro. 7º Ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2008.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GARCIA PÉREZ, F. F. Los modelos didácticos como instrumento de análisis y de intervención en la realidad educativa. Revista Bibliográfica de Geografía y Ciencias Sociales, 207, p, 1-12, 2000. Disponível em: https://idus.us.es/bitstream/handle/11441/17136/file_1.pdf?s Acesso em: 19/10/2020.

GIL, A. C. Como elaborar um projeto de pesquisa. 4º Ed. São Paulo: Atlas, 2002.

HODGES, C.; MOORE, S.; LOCKE, B. B.; CONFIANÇA, T.; BOND, M. A. The difference between emergency remote teaching and online learning. Educause Review. 27 mar. 2020. http://hdl.handle.net/10919/104648

MARSULO, M. A. G.; SILVA, R. M. G. Os métodos científicos como possibilidade de construção de conhecimentos no ensino de ciências. Revista Electrónica de Enseñanza de Las Ciencias, v. 4, n. 3, p. 30, 2005.

NÓVOA, A. O professor pesquisador e reflexivo. Entrevista concedida em 13 de setembro de 2001. http://www.ledum.ufc.br/arquivos/didatica/3/professor_pesquisador_reflexivo.pdf Acesso em: 22 out. 2019.

OLIVEIRA, C. TIC’S na educação: a utilização das tecnologias da informação e comunicação na aprendizagem do aluno. Pedagogia em ação, v. 7, n. 1, p. 75-95, 2015. http://periodicos.pucminas.br/index.php/pedagogiacao/article/view/11019

PPP. Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura em Ciências Biológicas. Universidade Estadual do Ceará, Campus da Faculdade de Educação de Itapipoca, Itapipoca-Ceará, 2017.

RECH, L. R. F.; MEGLHIORATTI, F. A. Ensino por investigação: um estudo de caso na aprendizagem de ecologia. Revista de Educación en Biología. v. 19, n. 2, p. 57-72, 2016. https://doi.org/10.59524/2344-9225.v19.n2.22484

RODRIGUES JUNIOR, E.; MARQUES, F. C.; IZO, F.; OLIVEIRA, P. J. P.; SOUZA, T. S. Análise de modelos didáticos de alunos em um curso especialização lato sensu em ensino de ciências. IfesCiência, v. 5, n. 2, p. 100-113, 2019. DOI: https://doi.org/10.36524/ric.v5i2.437

SÁ, E. F.; LIMA, M. E. C. C.; AGUIAR JR, O. A construção de sentidos para o termo ensino por investigação no contexto de um curso de formação. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 1, p 79-102, 2011. https://ienci.if.ufrgs.br/index.php/ienci/article/view/247

SANTOS, B.; CONCEIÇÃO, A.; MOTA, M. D.; CROSARA MAIA LEITE, R. Concepções Prévias sobre o ensino por investigação: um estudo exploratório com licenciandos em ciências biológicas. Revista Insignare Scientia, v. 5, n. 1, p. 106-127, 16 mar. 2022. https://doi.org/10.36661/2595-4520.2022v5n1.11859

SANTOS JÚNIOR, J. B. Colaboração Mediada como Ferramenta na Reestruturação do Sistema de Crenças Pedagógicas sobre Ensino e Aprendizagem do Professor de Química. 2009 Dissertação (Mestrado em Ensino de Ciências). Universidade de São Paulo, São Paulo.

SANTOS JÚNIOR, J. B.; MARCONDES, M. E. B. Identificando os modelos didáticos de um grupo de professores de química. Ensaio, v. 3, n. 12, p. 101-116, 2010. https://doi.org/10.1590/1983-21172010120308

SANTOS JÚNIOR, J. B.; SILVA, F. K. M. Análise dos modelos didáticos pessoais apresentados por um grupo de licenciandos em Química. Ciência & Educação, v. 23, n. 2, p. 493-506, 2017. https://doi.org/10.1590/1516-731320170020013

SASSERON, L. H. Alfabetização científica, ensino por investigação e argumentação: relações entre ciências da natureza e escola. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 17, p. 49-67, 2015. https://doi.org/10.1590/1983-2117201517s04

SASSERON, L. H.; CARVALHO, A. M. P. Alfabetização científica: uma revisão bibliográfica. Investigações em Ensino de Ciências, v. 16, n. 1, p. 59-77, 2016. Disponível em: http://www.if.ufrgs.br/ienci/artigos/Artigo_ID254/v16_n1_a2011.pdf. Acesso em: 25 jul. 2023.

SCARPA D. L.; CAMPOS N. F. Potencialidades do ensino de Biologia por Investigação. Estudos avançados, v. 32, n. 94, p. 25-41, 2018. https://doi.org/10.1590/s0103-40142018.3294.0003

VINHOLI JÚNIOR, A. J. V. Diagnóstico dos conhecimentos prévios de estudantes sobre ecologia: interfaces com a teoria da aprendizagem significativa. Aprendizagem Significativa em Revista. v. 7, n. 1, p.25-38, 2017. https://www.if.ufrgs.br/asr/artigos/Artigo_ID109/v7_n1_a2017.pdf Acesso em: 25 jul. 2023.

Downloads

Publicado

14.03.2024

Como Citar

SANTOS, Carlos Henrique da Cruz; SILVEIRA, Andréa Pereira. Discutindo o ensino por investigação e os modelos didáticos na formação inicial de professores de biologia. Dialogia, [S. l.], n. 48, p. e25053, 2024. DOI: 10.5585/48.2024.25053. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/25053. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos