Representações sociais entre jovens praticantes de futsal

Alessandro Barreta Garcia, Rui Anderson Costa Monteiro, Eduardo Gunther Monteiro

Resumo


Diferentes correntes de pensamento subsidiam o exercício do licenciado em Educação Física Escolar (EFE). Essa heterogeneidade de entendimentos traduz-se em caminhos tradicionais e renovadores, determinando a necessidade de identificar as representações sociais/educacionais entre adolescentes engajados em programas de iniciação desportiva/educacional. Nessa perspectiva, este estudo procurou analisar e interpretar tais representações sociais, com base numa abordagem qualitativa, (37 questionários, distribuídos entre quatro instituições da cidade de São Paulo [SP] que desenvolvem tais programas – um colégio privado, um centro olímpico, duas escolinhas de esporte). Foi possível identificar que os jovens pesquisados têm consciência da importância da não-utilização de drogas ilícitas e da não-violência. Outras descobertas, durante a pesquisa, estão relacionadas com o trabalho em grupo, responsabilidade e respeito, entre outras categorias do discurso coletivo. A partir dos resultados, foi possível sugerir conteúdos mais específicos advindos dos próprios alunos, ultrapassando o tradicionalismo da prática pela prática e buscando alcançar o status de uma metodologia formadora de cidadãos.

Palavras-chave


Educação física escolar. Linguagem. Representações sociais.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5585/dialogia.v4i0.875

Direitos autorais



Dialogia

e-ISSN: 1983-9294
ISSN: 1677-1303
www.revistadialogia.org.br

Dialogia ©2020 Todos os direitos reservados.