Atenção primária à saúde: uma análise a luz da eficiência técnica dos recursos no Estado de Minas Gerais

Kerla Fabiana Dias Cabral, Marco Aurélio Marques Ferreira, Rodrigo Siqueira Batista, Fábio Ribeiro Cerqueira

Resumo


O objetivo da pesquisa foi analisar o desempenho da Atenção Primária à Saúde sob a ótica da efetividade das Políticas Públicas voltadas ao setor. Para tal, este estudo adotou a Análise Envoltória de Dados (DEA), como forma de gerar um indicador de eficiência técnica para atenção primária, além de utilizar a análise de regressão múltipla para se verificar quais fatores são capazes de condicionar a eficiência. Dentre os principais resultados, destaca-se a ineficiência da atenção primária em grande parte dos 781 municípios analisados, bem como a constatação de que fatores gerenciáveis como analfabetismo interferem de forma negativa na eficiência, devendo ser foco de políticas públicas intersetoriais e dos gestores municipais.


Palavras-chave


Eficiência técnica. Atenção primária à saúde. Gestão em saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Abbott, M., & Doucouliagos, C. (2003). The efficiency of Australian universities: a data envelopment analysis. Economics of Education review, 22(1), 89-97.

Alves, L. A., & Costa, L. (2013). Avaliação da eficiência na Atenção Básica à saúde nos municípios do estado do Espírito Santo. ENCONTRO DA ANPAD, 37.

Alfradique, M. E., Bonolo, P. D. F., Dourado, I., Lima-Costa, M. F., Macinko, J., Mendonça, C. S., … & Turci, M. A. (2009). Internações por condições sensíveis à atenção primária: a construção da lista brasileira como ferramenta para medir o desempenho do sistema de saúde (Projeto ICSAP-Brasil). Cadernos de Saúde Pública, 25, 1337-1349.

Araújo, M. R. N., & Assunção, R. S. (2004). A atuação do agente comunitário de saúde na promoção da saúde e na prevenção de doenças. Rev. Bras. Enferm., 57(1), 19-25.

Barroso, R. F. F. A. july/sept. 2007. Universidade e as políticas públicas de saúde. Revista Texto e Contexto Enfermagem, Florianópolis, 16(3).

Barreto, M. L., Teixeira, M. G., Bastos, F. I., Ximenes, R. A., Barata, R. B., & Rodrigues, L. C. (2011). Saúde no Brasil 3 Sucessos e fracassos no controle de doenças infecciosas no Brasil: o contexto social e ambiental, políticas, intervenções e necessidades de pesquisa. The Lancet, 6736(11), 47-60.

Bennett, S., Paina, L., Ssengooba, F., Waswa, D., & M’Imunya, J. M. (2013). The impact of Fogarty International Center research training programs on public health policy and program development in Kenya and Uganda. BMC Public Health, 13(1), 770.

Brasil, Ministério da Saúde. Política Nacional de Atenção Básica Série E. Legislação em Saúde. Brasília – DF, 2012.

Brasil. Ministério da Saúde. Portaria nº 2.488 de 2011. Disponível em: Acesso em: 16 de agosto de 2014.

Brasil. Ministério da Saúde. Manual de atuação na atenção básica à saúde, 2011. Disponível em: http://www.mpse.mp.br/CoordenadoriaGeral/AbrirDocumento.aspx?cd_documento=182>. Acesso em: 04 de setembro de 2014.

Cabral, K. F. D., Batista, R. S., Ferreira, M. A. M., & Cerqueira, F. R. (2016). Análise da Eficiência na Atenção Primária à Saúde sob a Ótica dos Profissionais da Área. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde, 5(2), 71-83.

Campos, G. W., Barros, R. B. D., & Castro, A. M. D. (2004). Avaliação de política nacional de promoção da saúde. Ciênc saúde coletiva, 9(3), 745-9.Capobiango, R. P., Silveira, S. D. F. R., Zerbato, C., & Mendes, A. C. A. (2011). Análise das redes de cooperação científica através do estudo das coautorias dos artigos publicados em eventos da Anpad sobre avaliação de políticas públicas. Revista de Administração Pública, 45(6), 1869-1890.

Charnes, A., Cooper, W. W., & Rhodes, E. (1978). Measuring the efficiency of decision making units. European journal of operational research, 2(6), 429-444.

Casado, F. L. (2007). Análise envoltória de dados: conceitos, metodologia e estudo da arte na educação superior. Revista Sociais e Humanas, 20(1), 59-71.

Casado, F. L., & Siluk, J. C. (2011). Avaliação da eficiência técnica de instituições públicas através da utilização de indicadores de governança. XXI Encontro Nacional de Engenharia de Produção.

Federal, S. T. (1988). Constituição da república federativa do Brasil. Supremo Tribunal Federal.

Cunha, C. G. S. D. (2006). Avaliação de Políticas Públicas e Programas Governamentais: tendências recentes e experiências no Brasil. Secretaria de Coordenação e Planejamento/RS.

Cruz, M. A. S., Junior, J., Aragao, R. D., & Silva, R. D. S. (2013). Aplicação de regressão linear múltipla para estimativa da precipitação média anula considerando a variabilidade espacial no Estado de Sergipe. In Embrapa Tabuleiros Costeiros-Artigo em anais de congresso (ALICE). SIMPÓSIO BRASILEIRO DE RECURSOS HÍDRICOS, 20., 2013, Bento Gonçalves. Água desenvolvimento econômico e sócioambiental: anais. Bento Gonçalves, RS: ABRH, 2013.

Dawson, B. (1964). Informe Dawson sobre al futuro de los servicios médicos y afines, 1920: informe provisional presentado al Ministerio de Salud de la Gran Bretaña en 1920 por el Consejo Consultivo de Servicios Médicos y Afines. In OPS Publicación Científica (No. 93). Organización Panamericana de la Salud.

Dias, R. H. (2010). Eficiência da atenção primária à saúde dos municípios brasileiros [dissertação]. Brasília (DF): Departamento de Economia da Universidade de Brasília.

Faria, F. P., Jannuzzi, P. D. M., & Silva, S. J. D. (2008). Eficiência dos gastos municipais em saúde e educação: uma investigação através da análise envoltória no estado do Rio de Janeiro. Revista de Administração Pública-RAP, 42(1).

Ferreira, M. A. M. (2005). Eficiência técnica e de escala de cooperativas e sociedades de capital na indústria de laticínios do Brasil.

Flanigan, J. (2014). The perils of public health regulation. Society, 51(3), 229-236.

Figueiredo Filho, D. B., & Silva Júnior, J. A. D. (2009). Desvendando os Mistérios do Coeficiente de Correlação de Pearson (r).

Fonseca, P. C., & Ferreira, M. A. M. (2009). Saúde e Sociedade. Saúde e Sociedade, 18, 199-213.

Gianini, N. M., Vieira, A. A., & Moreira, M. E. (2005). Avaliação dos fatores associados ao estado nutricional na idade corrigida de termo em recém-nascidos de muito baixo peso. J Pediatr (Rio J), 81(1), 34-40.

Gonçalves, M. A., dos Santos, L. M., Dias, A. T., & Ferreira, M. A. M. (2012). Uma análise da mudança de produtividade da alocação de recursos públicos na atenção básica da saúde em municípios da região sudeste brasileira. Revista de Ciências da Administração, 14(34), 60.

Gonçalves, R., Belletti Mutt Urasaki, M., Barbosa Merighi, M. A., & D’Avila, C. G. (2008). Avaliação da efetividade da assistência pré-natal de uma Unidade de Saúde da Família em um município da Grande São Paulo. Revista Brasileira de Enfermagem, 61(3).

Giovanella, L., Mendonça, M. H. M. D., Almeida, P. F. D., Escorel, S., Senna, M. D. C. M., Fausto, M. C. R., … & Teixeira, C. P. (2009). Saúde da família: limites e possibilidades para uma abordagem integral de atenção primária à saúde no Brasil. Ciência & Saúde Coletiva, 14(3), 783-794.

Gil, C. R. R. (2006). Atenção primária, atenção básica e saúde da família: sinergias e singularidades do contexto brasileiro. Cadernos de Saúde Pública, 22(6), 1171-1181.

Gujarati, Damodar (2006). Econometria básica. Rio de Janeiro: Elsevier, 4(2).

Hall, J. J & Taylor, R (2003). Health for all beyond 2000: the demise of the Alma-Ata Declaration and primary health care in developing countries. The Medical Journal of Australia, 178(1), 17-20.

Hair, Joseph F. A. (2005) Análise multivariada de dados. Porto Alegre: Bookman.

Henrique, F., & Calvo, M. C. M. (2009). Grau de implantação do Programa Saúde da Família e indicadores sociais. Ciência & Saúde Coletiva, 14, 1359-1365..

Ibañez, N., Yazle Rocha, J. S., Carrara de Castro, P., Sampaio de Almeida Ribeiro, M. C., Cassanho Forster, A., Novaes, M. H., & d’Avila Viana, A. L. (2006). Avaliação do desempenho da atenção básica no Estado de São Paulo. Ciência & Saúde Coletiva, 11(3).

Ishitani, L. H., Franco, G. D. C., Perpétuo, I. H. O., & França, E. (2006). Desigualdade social e mortalidade precoce por doenças cardiovasculares no Brasil. Revista de Saúde Pública, 40, 684-691.

Jacobs, R. (2001). Alternative methods to examine hospital efficiency: data envelopment analysis and stochastic frontier analysis. Health care management science, 4(2), 103-115.

Junior, A. C. B., Ferreira, M. A. M., Abrantes, L. A., & Klein, T. C. (1982). Efeitos das transferências intergovernamentais e arrecadação tributária sobre os indicadores sociais da saúde e educação em Minas Gerais. RIC-Revista de Informação Contábil-ISSN: 1982-3967, 5(2), 99-121.

Junqueira, S. R., Frias, A. C., & Zilbovicius, C. (2004). Saúde bucal coletiva: quadros social, epidemiológico e político. RODE, SM; NUNES, SG Atualização clínica em odontologia. São Paulo: Artes Médicas, 591-604.

Kasznar, I. K., & Gonçalves, B. M. L. (2011). Regressão múltipla: uma digressão sobre seus usos. IBCI, Rio de Janeiro.

Kirigia, J. M., Emrouznejad, A., Sambo, L. G., Munguti, N., & Liambila, W. (2004). Using data envelopment analysis to measure the technical efficiency of public health centers in Kenya. Journal of Medical Systems, 28(2), 155-166.

Korhonen, P. J., & Luptacik, M. (2004). Eco-efficiency analysis of power plants: An extension of data envelopment analysis. European journal of operational research, 154(2), 437-446.

Kruk, M. E., Porignon, D., Rockers, P. C., & Van Lerberghe, W. (2010). The contribution of primary care to health and health systems in low-and middle-income countries: a critical review of major primary care initiatives. Social Science & Medicine, 70(6), 904-911.

Lehmann, Uta; Sanders, David (2007). Community health workers: what do we know about them. World Health Organization, Geneva (34),

Estellita Lins, M., de Castro Lobo, M. S., Moreira da Silva, A. C., Fiszman, R., & Ribeiro, V. J. D. P. (2007). O uso da Análise Envoltória de Dados (DEA) para avaliação de hospitais universitários brasileiros. Ciência & Saúde Coletiva, 12(4).

Machado, M. F. A. S., Monteiro, E. M. L. M., Queiroz, D. T., Vieira, N. F. C., & Barroso, M. G. T. (2007). Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS: uma revisão conceitual. Ciênc saúde coletiva, 12(2), 335-42.

Marinho, A. (2003). Avaliação da eficiência técnica nos serviços de saúde nos municípios do Estado do Rio de Janeiro. Revista brasileira de economia, 57(3), 515-534.

Marinho, A. (2013). Estudo de eficiência em hospitais públicos e privados com a geração de rankings. Revista de Administração Pública, 32(6), 145-158.

Martines, W. R. V., & Chaves, E. C. (2007). Vulnerabilidade e sofrimento no trabalho do agente comunitário de saúde no Programa de Saúde da Família. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 41(3), 426-433.

Moura, B. L. A., Cunha, R. C. D., Aquino, R., Medina, M. G., Mota, E. L. A., Macinko, J., & Dourado, I. (2010). Principais causas de internação por condições sensíveis à atenção primária no Brasil: uma análise por faixa etária e região. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 10, s83-s91.

Mello, J. C. C. B. S., Meza, L. A., Gomes, E. G., Serapião, B. P., & Lins, M. P. E. (2003). Análise de envoltória de dados no estudo da eficiência e dos benchmarks para companhias aéreas brasileiras. Pesquisa Operacional, 23(2), 325-345.

Melo, T. R., Jansen, A. K., Pinto, R. D. M. C., de Morales, R. R., Morales, N. M., Prado, M. M., & da Silva, C. H. M. (2011). Qualidade de vida de cuidadores de crianças e adolescentes com sobrepeso ou obesidade. Revista da Escola de Enfermagem da USP, 45(2), 319-326.

Meza, L. A., Biodi Neto, L., Mello, J. D., Gomes, E. G., & Coelho, P. H. G. (2014, July). Sistema integrado de apoio à decisão: uma implementação computacional de modelos de análise de envoltória de dados. In Embrapa Monitoramento por Satélite-Artigo em anais de congresso (ALICE). In: SIMPÓSIO DE PESQUISA OPERACIONAL DA MARINHA, 6.; SIMPÓSIO DE LOGÍSTICA DA MARINHA, 7., 2003. Rio de Janeiro. Anais eletrônicos… Rio de Janeiro: CASNAV, 2003. p. 297-306.

Mendes, E. V. (2012). O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família. In O cuidado das condições crônicas na atenção primária à saúde: o imperativo da consolidação da estratégia da saúde da família.

Minayo, M. C. D. S., Buss, P. M., & Hartz, Z. M. D. A. (2000). Qualidade de vida e saúde: um debate necessário.

Motter, D. G. (2007) Estratégia Saúde da Família: integralidade na atenção às demandas sociais no município de Londrina – PR.. Dissertação (Mestrado em Serviço Social e Política Social) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina. 165 f.

Nakamura, W. T., Martin, D. M. L., Forte, D., Carvalho Filho, A. F. D., Costa, A. C. F. D., & Amaral, A. C. D. (2007). Determinant Factors of Capital Structure in the Brazilian Market: An Analysis of the Regression with data covering the period from 1999 to 2003. Revista Contabilidade & Finanças, 18(44), 72-85.

Navarro, V., Muntaner, C., Borrell, C., Benach, J., Quiroga, Á., Rodríguez-Sanz, M., … & Pasarín, M. I. (2006). Politics and health outcomes. The Lancet, 368(9540), 1033-1037.

Núcleo de Educação em Saúde Coletiva, NESCON, (2012). Avaliação do impacto das ações do programa de saúde da família na redução das internações hospitalares por condições sensíveis à atenção básica em adultos e idosos. UFMG, Belo Horizonte,

Pestana, M. H., & Gageiro, J. N. (2005). Análise de dados para ciências sociais: a complementaridade do SPSS.

Razzolini, M. T. P., & Günther, W. M. R. (2008). Impactos na saúde das deficiências de acesso a água. Saúde e Sociedade, 17, 21-32.

Silva, A. D. A. P., Ferreira, M. A. M., Braga, M. J., & Abrantes, L. A. (2012). Eficiência na alocação de recursos públicos destinados à educação, saúde e habitação em municípios mineiros. Contabilidade, Gestão e Governança, 15(1).

Silva, C. A. T., Rodrigues, F. F., & Abreu, R. L. (2007). Análise dos relatórios de administração das companhias abertas brasileiras: um estudo do exercício social de 2002. Revista de Administração Contemporânea, 11(2), 71-92.

Sousa, M. F. D. (2008). O Programa Saúde da Família no Brasil: análise do acesso à atenção básica. Revista Brasileira de Enfermagem, 61(2).

Santos, C. M., Carvalho, H. R., & Lírio, V. S. (2008). Eficiencia Do Atendimento Do Sus No Estado De Minas Gerais. In Anais do XIII Seminário sobre a Economia Mineira [Proceedings of the 13th Seminar on the Economy of Minas Gerais]. Cedeplar, Universidade Federal de Minas Gerais.

Santos, K. T. D., Saliba, N. A., Moimaz, S. A. S., Arcieri, R. M., & Carvalho, M. D. L. (2011). Agente comunitário de saúde: perfil adequado a realidade do Programa Saúde da Família?. Ciência & Saúde Coletiva, 16, 1023-1028.

Santos, L. M., Gonçalves, M. A., & Figueiredo, A. C. (2013). Avaliação do desempenho da alocação de recursos públicos na atenção básica da saúde: o caso da região sudeste do Brasil. Anais do Encontro Nacional da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração.

Soares, F. V., Soares, S., Medeiros, M., & Osório, R. G. (2006). Programas de transferência de renda no Brasil: impactos sobre a desigualdade.

Starfield, B., Shi, L., & Macinko, J. (2005). Contribution of primary care to health systems and health. The milbank quarterly, 83(3), 457-502.

Teixeira, J. C., & Guilhermino, R. L. (2006). Análise da associação entre saneamento e saúde nos estados brasileiros, empregando dados secundários do banco de dados indicadores e dados básicos para a saúde 2003-IDB 2003. Eng Sanit Ambient, 11(3), 277-82.

v. 11, n. 3, p. 277-82, 2006.

Tongzon, J. (2001). Efficiency measurement of selected Australian and other international ports using data envelopment analysis. Transportation Research Part A: Policy and Practice, 35(2), 107-122.

The World Oral Health Report (2003): continuous improvement of oral health in the 21st century–the approach of the WHO Global Oral Health Programme. Community Dentistry and oral epidemiology, 31(s1), 3-24.World Health Organization. (2007). Adolescent pregnancy: unmet needs and undone deeds: a review of the literature and programmes. Geneva: WHO, 55, e6.




DOI: https://doi.org/10.5585/rgss.v8i2.14923

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Revista de Gestão em Sistemas de Saúde

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

 

Revista de Gestão em Sistemas de Saúde (RGSS)
e-ISSN: 2316-3712
www.revistargss.org.br

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.