Tertúlia Dialógica Científica: atuação Educativa de êxito para Educação Científica e Tecnológica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.18210

Palavras-chave:

Ensino de Ciências, Tertúlias Dialógicas, Alfabetização Científica

Resumo

Este ensaio teórico tem o objetivo de apresentar as Tertúlias Dialógicas Científicas (TDC) como alternativa metodológica de desenvolvimento da aprendizagem de Ciências da Natureza. Para tanto, são apresentados aspectos do atual contexto social e a decorrente necessidade de acesso a conhecimento científico. Em seguida, é realizada uma breve conceituação da origem e do desenvolvimento teórico e prático dessa Atuação Educativa de Êxito (AEE), elencando os princípios da Aprendizagem Dialógica nos quais as TDC estão fundamentadas. Por fim, argumenta-se em favor desta AEE como promotora de Educação Científica e Tecnológica sintonizada com o desenvolvimento de autonomia, crítica e manejo do conhecimento no atual contexto da Sociedade da Informação e Conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anselmo Calzolari, Universidade Federal de São Carlos - campus Araras

Licenciado em Ciências Biológicas e Doutor em Educação

Professor Adjunto do Departamento de Ciências da Natureza, Matemática e Educação (Área: Metodolgia do Ensino de Ciências e Biologia)

Integrante do Núcleo de Investigação e Ação Social e Educativa (NIASE)

 

Éverton Madaleno Batisteti, Secretaria Municipal de Educação de Campinas

Licenciado em Pedagogia

Mestrando em Educação - PPGE UFSCar

Integrante do Núcleo de Investigação e Ação Social e Educativa (NIASE)

Roseli Rodrigues de Mello, Universidade Federal de São Carlos - campus São Carlos

Licenciada em Pedagogia e Doutora em Educação

Professora Titular do Departamento de Teorias e Práticas Pedagógicas (Área: Didática)

Coordenadora do Núcleo de Investigação e Ação Social e Educativa (NIASE)

Referências

AUBERT, A.; FLECHA, A.; GARCIA. C.; FLECHA, R.; RACIONERO, S.. Aprendizagem dialógica na sociedade da informação. Trad. Paula Ladeira Prates. São Carlos: EdUFSCar, 2016.

BECK, U. La sociedad del riesgo: hacia uma nueva modernidade. Barcelona: Paidós, 1998.

BRASIL; Ministério da Educação. Guia de tecnologias educacionais da educação integral e integrada e da articulação da escola com seu território. Brasília, DF, 2013.

CASTELLS, M. The Information AgeN. Volume. 1 The rise of the Network Society.Wiley-Blackwell, 2009.

CENTRO ESPECIAL DE INVESTIGAÇÃO EM TEORIAS E PRÁTICAS SUPERADORAS DE DESIGUALDADES (CREA). RELATÓRIO INCLUD-ED FINAL Estratégias para a inclusão e coesão social na Europa a partir da educação. 2012.

CUNHA, R. B. O que significa alfabetização ou letramento para os pesquisadores da educação científica e qual o impacto desses conceitos no ensino de ciências. Ciência e Educação, v.24, n.1, 2018.

ELBOJ, C.; PUIGDELLÍVOL, I.; SOLER, M. and VALLS, R. Comunidades de aprendizaje – transformar la educación. Barcelona: Graó, 2002.

FLECHA, R. Compartiendo palabras: el aprendizaje de las personas adultas a través del diálogo. Barcelona, Buenos Aires e México: Paidós, 1997.

FLECHA, R; GÓMEZ, Jesús; PUIGVERT, Lidia. Teoría sociológica contemporánea. 1ª ed., 4ª impressão. Madrid: Espasa Libros, 2001.

FLECHA, R. Successful Educational Action for Inclusion and Social Cohesion in Europe, Springer Publishing Company, 2015. http://link.springer.com/chapter/10.1007/978-3- 319-11176-6_4

FLECHA, R; MELLO, R.R. A transformação da gestão e da aprendizagem com base em evidências. Revista Pátio. Ano XXI, maio-junho de 2017.

FREIRE, P. À sombra desta mangueira. São Paulo: Olho d’Água, 2001.

FREIRE, P; MACEDO, D. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. 6ªed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2013.

FREIRE, P. Pedagogia da Esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 2014.

GIDDENS, Anthony. A Constituição da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

HABERMAS, J. Teoría de la Acción Comunicativa I: Racionalidad de la acción y racionalización social. Madrid: Taurus, 2001.

HABERMAS, J. Teoría de la Acción Comunicativa II: Crítica de la razón funcionalista. Madrid: Taurus, 2001.

MEGID NETO, J. Origens e desenvolvimento do campo de pesquisa em Educação em Ciências no Brasil. In Nardi, R., & Gonçalves, T. V. O. (Orgs). A pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática no Brasil: memórias, programas e consolidação da pesquisa na área. São Paulo, SP: Editora Livraria da Física, 2014.

MELLO, R.R. Tertúlia Literária Dialógica: espaço de aprendizagem dialógica. Contrapontos - Revista de Educação da Universidade do Vale do Itajaí, v. 3, n. 3, p. 449–457, 2003.

MELLO, R.R.; BRAGA, F.M.; GABASSA, V. Comunidades de Aprendizagem: outra escola é possível. São Carlos: EdUFSCar, 2012.

VALLS, R.; SOLER, M.; FLECHA, R. Lectura dialógica: interacciones que mejoran y aceleran la lectura. Revista Iberoamericana de Educación, v. 46, p. 71–87, 2008.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

CALZOLARI, Anselmo; BATISTETI, Éverton Madaleno; MELLO, Roseli Rodrigues de. Tertúlia Dialógica Científica: atuação Educativa de êxito para Educação Científica e Tecnológica. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 441–457, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.18210. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/18210. Acesso em: 25 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos