Ensino de língua portuguesa com a mediação das tecnologias digitais em tempos de pandemia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.18336

Palavras-chave:

Educação, COVID-19, Tecnologias Digitais, Ensino Remoto Emergencial

Resumo

Este artigo apresenta uma pesquisa qualitativa exploratória, cujo objetivo é mostrar práticas educativas com uso de tecnologias digitais (TDs), de modo a compreender as potencialidades e as fragilidades do uso delas no Ensino Remoto Emergencial. Para isso, apresenta-se um relato de experiência sobre o uso de ferramentas digitais na disciplina de Língua Portuguesa para três turmas de 8º ano, durante dois trimestres de 2020, do Ensino Fundamental, de uma escola da rede privada de ensino, situada na cidade de Caxias do Sul - RS, durante um período da pandemia de COVID-19. Neste horizonte, quatro ferramentas digitais foram utilizadas: (i) Publisher; (ii) Meme Generator- imgflip; (iii) Mentimeter e (iv) Quizlet. O estudo revelou que as TDs, enquanto mediadoras do conhecimento, apontam para mudanças significativas na postura do professor e dos alunos em relação aos processos de aprender e ensinar no ERE, tendo permitido identificar potencialidades e fragilidades, no que se refere ao uso das ferramentas tecnológicas digitais adotadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Mignoni de Oliveira, Universidade de Caxias do Sul - UCS.

Mestre pelo programa de pós-graduação em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (2019). Pós-graduada em ensino de Língua inglesa e usos de novas tecnologias pela Universidade Estácio de Sá (2014). Graduada em Letras pela Universidade de Passo Fundo (2011). 

Ygor Corrêa, Universidade de Caxias do Sul - UCS.

Doutor em Informática na Educação (UFRGS). Universidade de Caxias do Sul (UCS). 

Referências

BACICH L.; MORAN J. Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora: Uma Abordagem Teórico-Prática. Porto Alegre: Penso, 2018. e-Pub.

BEHAR, P. A.. O Ensino Remoto Emergencial e a Educação a Distância. Jornal da Universidade (UFRGS). Disponível em: https://www.ufrgs.br/jornal/o-ensino-remoto-emergencial-e-a-educacao-a-distancia/. Acesso em: set 2020.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017a.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, LDB. Lei 9394/1996. 2016b. Disponível em:> axias.rs.gov.br>. Acesso em set. 2020.

CASTAMAN, A. S.; RODRIGUES, R. A. Educação a Distância na crise COVID - 19: um relato de experiência. Research, Society and Development, v. 9, n. 6, e180963699, 2020.

DANTAS, W.; SANTOS, E. C.. As ideias linguísticas do círculo de Bakhtin na Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Macabéa – Revista Eletrônica do Netlli, v.9, n. 3, 2020.

FILHO, A. P.. Educação a distância: uma abordagem metodológica e didática a partir dos ambientes virtuais. Educ. rev., v. 27, n.2. Belo Horizonte, 2011.

FORTUNATO, I.. O relato de experiência como método de pesquisa educacional. In: Ivan Fortunato; Alexandre Shigunov Neto. (Org.). Método(s) de Pesquisa em Educação. Edições Hipótese, São Paulo, v. 1, p. 37-50, 2018.

GONÇALVES, V.; MOREIRA, A.; CORREA, Y.. Educação e tecnologias na sociedade digita,. Portugal, Whitebooks. 2019.

HONORATO, H. G.; MARCELINO, A. C. K.. A arte de ensinar e a pandemia covid-19: a visão dos professores. rede – Revista Diálogos em Educação, v. 1, n. 1, janeiro-junho, 2020.

MATOS, Eduardo. Um mês depois, cerca de 40% dos alunos da rede estadual seguem fora do sistema de aulas online. Disponível em: < https://cutt.ly/kf3IspB> Acesso em: jul. 2020.

MOREIRA, J. A.; SCHLEMMER, E. Por um novo conceito e paradigma de educação digital onlife. Revista UFG, v. 20, 2020.

NÓVOA. A. Formação de professores em tempo de pandemia. Youtube. Jun. 2020. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=ef3YQcbERiM. Acesso em: jun. 2020.

PEDRÓ, F. A tecnologia e a transformação da educação. Documento básico. Tradução: Maria Alicia Manzone Rossi. Fundação Santillana. 2016.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. B.. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTANA, C. L. S.; SALES, K. M. B.. Aula em casa: educação, tecnologias digitais e pandemia covid-19. Revista Interfaces Científicas. Aracaju, v.10, n.1, p. 75 – 92, 2020.

UNESCO. Consequências adversas do fechamento das escolas. 2020. Disponível em: <https://pt.unesco.org/covid19/educationresponse/consequences>. Acesso em ago. 2020.

VYGOTSKY, L.S.. Pensamento e Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 1993.

WILLIAMSON, B.; EYNON, R.; POTTER, J. Pandemic politics, pedagogies and practices: digital technologies and distance education during the coronavirus emergency. Learning, Media and Technology, v. 45, n. 2, p. 107–114, 2020.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

DE OLIVEIRA, Raquel Mignoni; CORRÊA, Ygor. Ensino de língua portuguesa com a mediação das tecnologias digitais em tempos de pandemia. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 252–268, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.18336. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/18336. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê O (Re)inventar da Educação em Tempos de Pandemia