As contribuições do estágio supervisionado para a formação profissional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.17009

Palavras-chave:

Estágio supervisionado, Gestão escolar, Formação de professores, Escola pública

Resumo

O objetivo do texto é apresentar reflexões sobre o estágio supervisionado na formação inicial e continuada dos estudantes de Pedagogia, tendo como referência o estágio em gestão escolar na Universidade Federal de Alagoas. A metodologia esteve pautada em uma abordagem qualitativa, por meio das pesquisas bibliográfica e documental, sendo esta última constituída pelas fichas de avaliação dos estudantes que realizaram o estágio supervisionado em gestão escolar. Como resultados, foi possível compreender o estágio como campo formativo para os estudantes, sendo composto de diferentes etapas e experiências. No caso da avaliação dos estudantes, ficou evidente que as propostas planejadas, atendendo às demandas da instituição, não foram vivenciadas devido à gestão escolar não estar de acordo, causando reflexões para os envolvidos.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Givanildo da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Doutor em Educação. Professor  do Centro de Educação da Universidade Federal de Alagoas.

Alex Vieira da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Doutorando em Educação. Professor da rede pública municipal de Maceió.

Inalda Maria dos Santos, Universidade Federal de Alagoas - UFAL.

Doutora em Educação
Universidade Federal de Alagoas - UFAL.

Referências

ALARCÃO, I. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2008.

APPLE, M. Política Cultural e Educação. São Paulo: Cortez, 2001.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro.

CARRANO, P. A escola pública diante do desafio de educar em relações de liberdade e convivência democrática. In: KRAWCZYK, N. (Org.). Escola Pública: tempo difíceis, mas não impossíveis. Campinas, SP: FE/UNICAMP; Uberlândia, MG: Navegando, 2018.

FARIAS, I. et. al. Didática e Docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro, 2011.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2002.

LUNA, S. V. O falso conflito entre tendências metodológicas. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 2000.

NÓVOA, A. O regresso dos professores. Conferência: Desenvolvimento profissional de professores para a qualidade e para a equidade da Aprendizagem ao longo da vida. Presidência Portuguesa do Conselho da União Européia. Lisboa, 27 e 28 de setembro de 2007.

PIMENTA, S. G. O protagonismo da Didática nos cursos de licenciaturas: didática como campo disciplinar. XVI ENDIPE - Encontro Nacional de Didática e Práticas de Ensino - UNICAMP - Campinas – 2012.

PIMENTA, S. G.; LIMA, M. Estágio e docência. São Paulo: Cortez, 2012.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 2002.

SILVA, G. O Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) como mecanismo da descentralização financeira, participação e autonomia na gestão escolar. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Alagoas: Maceió, 2015. 136 p.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

SILVA, Givanildo da; SILVA, Alex Vieira da; SANTOS, Inalda Maria dos. As contribuições do estágio supervisionado para a formação profissional. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 484–501, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.17009. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/17009. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos