Ensino remoto emergencial em tempos de pandemia: tecendo algumas considerações

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5585/dialogia.n36.18318

Palavras-chave:

Educação, Ensino, Pandemia COVID-19, Ensino remoto

Resumo

Esta pesquisa tem o objetivo de analisar os discursos de professores diante da experiência vivenciada no ensino remoto emergencial.  Os docentes que participaram da pesquisa atuam em instituições públicas de ensino da rede estadual e municipal e na rede particular em uma região situada no interior do estado de Minas Gerais - Brasil. Para tal, efetuou-se uma revisão da literatura acadêmica que trata da temática objeto desta investigação para compreender as peculiaridades que demandam o trabalho docente para promover o processo de ensino e de aprendizagem no ensino remoto emergencial. Além disso, foi realizada entrevista virtual, individual, com o intuito de dialogar com os docentes sobre as experiências vivenciadas e obter informações que possibilitaram a análise apresentada. Os dados da pesquisa revelaram que há discursos comuns e discrepâncias entre os diferentes níveis, redes de ensino e no processo de ensino e de aprendizagem relatados pelos professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jacks Richard de Paulo, Universidade Federal de Ouro Preto

Doutor em Educação - Área de Concentração: Formação de Professores pela Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP); Mestre em Ciências Naturais, área de Concentração em Geologia Ambiental e Conservação de Recursos Naturais pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP); Especialista em ensino de Geografia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMINAS), Especialista em Tutoria na Educação a Distância pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), Bacharel em Geografia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMINAS), Licenciado em Geografia pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUCMINAS). Professor do Departamento de Educação/ICHS/UFOP e do seu Programa de Pós-Graduação em Educação. Possuo experiência na área de Educação e Ensino de Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: formação inicial e continuada de professores, educação inclusiva, educação ambiental, novas tecnologias no processo de ensino e de aprendizagem. Participante do Grupo de Pesquisa de Tecnologias em Educação (TECNOGEO) da Universidade Federal de Ouro Preto.

Stela Maris Mendes Siqueira Araújo, Instituto Federal de Minas Gerais

Professora e Coordenadora do curso Técnico Integrado em Administração no Instituto Federal de Minas Gerais. Mestre em Meio Ambiente e Sustentabilidade pelo Centro Universitário de Caratinga (UNEC) em MG (2004), pós graduada (lato sensu) em Geografia Física pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caratinga (FAFIC) em 1997 e Licenciada em Geografia pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Caratinga (FAFIC) em 1996. Autora do Livro: As Geografias do Cotidiano de Minas Gerais. Experiência na licenciatura em Geografia e no ensino médio técnico integrado e na Coordenação de estágio de de cursos superiores. Participante do Grupo de Pesquisa de Tecnologias em Educação (TECNOGEO) da Universidade Federal de Ouro Preto.

Priscila Daniele de Oliveira, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)

Licenciada em Geografia pelo Instituto Federal de Minas Gerais e Mestranda em Educação pela Univerdidade Federal de Ouro Preto.

Referências

BRASIL. Decreto de lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em:http://portal.mec.gov.br/sesu/arquivos/pdf/lei9394.pdf. Acesso em: 02/09/2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional da Educação. Diretrizes para escolas durante a pandemia. Disponível em:<http://portal.mec.gov.br/busca-geral/12-noticias/acoes-programas-e-projetos-637152388/89051-cne-aprova-diretrizes-para-escolas-durante-a-pandemia>. Acesso em: 02/09/2020.

DICIONÁRIO ONLINE DE PORTUGUÊS. Significado do termo Remoto. Disponível em https://www.dicio.com.br/remoto/. Acesso em: 02/09/2020.

ESTEVÃO, E. A. dos S. A importância da participação familiar no rendimento escolar da criança. 2012. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413855720030002000 07&ng=pt&nrm=iso. Acesso em de 29/09/2020.

FAGUNDES, Léa, Revista Nova Escola, ano 1999.

FERNANDEZ, Ana Patrícia de Oliveira; PONTES, Fernando Augusto Ramos; SILVA, Simone Souza Costa e; LIMA, Mayara Barbosa Sindeaux; SANTOS, Cláudia Oliveira dos. Envolvimento parental na tarefa escolar. Revista Quadrimestral da Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional, SP. Volume 18, Número 3, Setembro/Dezembro de 2014: 529-536. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pee/v18n3/1413-8557-pee-18-03-0529.pdf. Acesso em: 27/09/2020.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 5.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

JESUS, Degiane A. D. de e GERMANO, Jéssica. A importância do planejamento e da rotina na educação infantil. Docência na educação superior: caminhos para uma práxis transformadora. Londrina, 2013. Disponível em: encurtador.com.br/vyAK1. Acesso em: 16 de setembro de 2020.

MARQUES, S.; OLIVEIRA, T. Educação, ensino e docência: reflexões e perspectivas. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 24, n. 3, p.189-211, Set./Dez. 2016. Disponível em:http://online.unisc.br/seer/index.php/reflex/index Acesso em: 08/09/2020.

MOREIRA, José António Marques; HENRIQUES, Susana; BARROS, Daniela. Transitando de um ensino remoto emergencial para uma educação digital em rede, em tempos de pandemia. Revista Dialogia. São Paulo, nº 34, p.351-364, jan/abr. 351- 363. 2020. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341885804_Transitando_de_um_ensino_remoto_emergencial_para_uma_educacao_digital_em_rede_em_tempos_de_pandemia Acesso em: 08/09/2020.

OLIVEIRA, Carloney Alves de; MERCADO, Luis Paulo Leopoldo. As redes sociais como espaço de comunicação e interação entre professor e alunos na educação superior. Setor Educacional: Educação Superior. Maceió- AL, 2013, 10 p.

PASSMORE, John. The Philosophy of Teaching. London: Duckworth, 1980, 18p.

SAVIANI, Dermeval. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 10. ed. rev. Campinas: Autores Associados, 2008. (Educação contemporânea).

SILVA, Patrícia Rodrigues. A importância da capacitação do professor na apresentação das tele aulas e utilização da produção audiovisual em EAD. Campo Grande, abril 2011, 9p.

SILVA, Rebecca Faria. Avaliação escolar como prática mediadora. Revista Educação Pública. ISSN: 1984-6290. Disponível em: <https://educacaopublica.cecierj.edu.br/artigos/17/11/avaliao-escolar-como-prtica-mediadora> Acesso em: 23/09/2020.1984-6290.

SOUZA, S. E. O uso de recursos didáticos no ensino escolar. In: I Encontro de Pesquisa em Educação, IV Jornada de Prática de Ensino, XIII Semana De Pedagogia da UEM: “Infância e Praticas Educativas”, Anais... Maringá: UEM, 2007.

Downloads

Publicado

22.12.2020

Como Citar

PAULO, Jacks Richard de; ARAÚJO, Stela Maris Mendes Siqueira; OLIVEIRA, Priscila Daniele de. Ensino remoto emergencial em tempos de pandemia: tecendo algumas considerações. Dialogia, [S. l.], n. 36, p. 193–204, 2020. DOI: 10.5585/dialogia.n36.18318. Disponível em: https://periodicos.uninove.br/dialogia/article/view/18318. Acesso em: 18 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê O (Re)inventar da Educação em Tempos de Pandemia